O Desenvolvimento de jogos foi o tema do evento que aconteceu nos dias 17, 18 e 19, na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT-UFRN).

O Encontro Teórico-Prático de Game Design, organizado pela Incubadora de Processos Acadêmicos e Tecnológicos Aplicados(InPACTA) da Escola de Ciências e Tecnologia e o grupo de desenvolvedores de jogos Bit.Byte. O encontro foi composto por duas palestras, uma na sexta feira e outra no domingo, além de um workshop que aconteceu no sábado.

Na abertura, o convidado especial Bruno Palermo apresentou a palestra Anatomia do Designer de Jogos, e falou sobre o dia a dia e as habilidades necessárias a um profissional da área de desenvolvimento de jogos.

Entre as habilidades citadas por Bruno estão:

Comunicação: O palestrante falou que o designer não precisa necessariamente saber programar, mas deve ter capacidade de fazer a equipe entender o que é o jogo.

Vocabulário de jogos: Quanto mais você conhecer de jogos melhor. “A melhor maneira de saber fazer as coisas, como elas combinam é ver o que as pessoas já fizeram. Você tem que conhecer os jogos. Eu sinto muita falta de as pessoas conhecerem a própria indústria”.

Capacidade analítica: avaliar os jogos racionalmente, pontos positivos e negativos.

Conhecimento geral: O game designer precisa ter conhecimento geral. O conhecimento de diferentes formas e áreas pode ajudar a fazer um jogo.

Conhecer a plataforma: “Como designer você tem que conhecer como a plataforma funciona e o que ela oferece. Se você não conhecer a plataforma, vai sair mais do mesmo”.

Habilidade de equipe: “Conhecendo o trabalho da equipe, você trabalha melhor. Precisa saber um pouco como funcionam as diversas áreas”.

Design de jogos: “Só jogar muito não faz de você um bom designer. Tem que saber como cada componente funciona. Tudo isso só aprende fazendo jogo, se souber tudo isso e não fizer jogo, está desperdiçando as habilidades”

O palestrante citou que conhecimentos em Matemática e Psicologia também são importantes.

O palestrante terminou incentivando o público a colocar suas habilidades em prática: “Pegue seus pontos fortes e desenvolva e vão fazer jogos”. E complementou: “Design de jogos é o melhor emprego que eu poderia ter”.

Bruno Palermo, é líder de design de jogos no INdT. Bruno atua na área há cerca de 10 anos, tendo passado por companhias como Gameloft, Meantime e ZupCat e publicou mais de 20 jogos para dispositivos móveis e redes sociais. O convidado também é membro do Theme & Diversifiers Committee do Global Game Jam e sócio da International Game Developers Association (IGDA).

O encontro teórico pratico de game design faz parte do “aquecimento” para o BitByte Jam, que deve acontecer no meio do ano e pretende servir como preparação para a Global Game Jam do ano que vem.  A Global Game Jam  é um evento internacional de desenvolvimento de jogos que ocorre anualmente em mais de 70 países, em que divididos em grupos, os participantes devem criar um jogo em 48 horas. Em Natal, o evento já aconteceu duas vezes, a última, este ano, nos dias 23, 24 e 25 de janeiro.

ComC&T
Assessoria de comunicação e produtora de conteúdo da Escola de Ciências e Tecnologia.