Nos dias 13 e 14 de novembro ocorreu em São Paulo a final nacional da Maratona de Programação 2015. A UFRN foi representada pela equipe Absurdo Clássico: Missão Final, formada pelos alunos Zailton Calheiros (Mestrando em Sistemas e Computação), Hélio Duarte (Bacharelando em Tecnologia da Informação) e Hugo Cavalcanti Cabral (Bacharelando em Ciências e Tecnologia).Na final, a equipe da resolveu 6 problemas e ficou na 10ª colocação, garantindo uma medalha de bronze.

A última vez que a UFRN obteve uma medalha no evento havia sido em 2006. Outra equipe do Rio Grande do Norte que participou da etapa nacional  foi a double damage, da UERN que ficou em 42º lugar. A final contou com a participação dos 62 times que se classificaram após a primeira fase, que contou com 639 equipes.

O grupo medalhista foi treinado pelos professores Carlos Prolo (DIMAp) e Sérgio Medeiros (ECT), contando com a colaboração dos professores David Déharbe (DIMAp), Samyr Jácome (IMD), Charles Madeira (IMD), André Brito (IMD) e Daniel Aloise (DCA).

O professor Sérgio Medeiros explicou como funciona o procedimento de resolução de problemas durante a Maratona "Eles recebem uma descrição da entrada e da saída para o problema e com isso eles fazem uma codificação da solução e submetem para os juízes, se for exatamente igual a que os juízes esperam , a resposta é aceita. E aí tem a questão do tempo. Você tem que produzir programas corretos e rápidos, muito disso é sobre produzir algoritmos eficientes". Sérgio comentou ainda que existe uma disciplina optativa chamada Treinamento para Competições de Programação que é uma forma de se preparar melhor para desafios do tipo , por ter um conteúdo mais voltada para a resolução de problemas e  disse que os alunos interessados em participar da Maratona no próximo ano podem entrar em contato com um dos professores para saberem mais informações sobre a competição.


Maratona de Programação

A Maratona de Programação é um evento da Sociedade Brasileira de Computação que existe desde o ano de 1996. A Maratona nasceu das competições regionais classificatórias para as finais mundiais do concurso de programação da ACM, o ACM International Collegiate Programming Contest, e é parte da regional sul-americana do concurso. 

A competição se destina a alunos de cursos de graduação e início de pós-graduação na área de Computação e afins (Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Sistemas de Informação, Matemática, etc.), visando promover nos alunos a criatividade, a capacidade de trabalho em equipe, a busca de novas soluções de software e a habilidade de resolver problemas sob pressão.

Os times são compostos por três alunos, que tentarão resolver durante 5 horas o maior número possível dos 8 ou mais problemas que são entregues no início da competição. Estes alunos têm à sua disposição apenas um computador e material impresso (livros, listagens, manuais) para vencer a batalha contra o relógio e os problemas propostos.

 A última vez que a UFRN tinha obtido uma medalha foi no ano de 2006. Outra equipe do Rio Grande do Norte que participou da etapa nacional da Maratona foi a double damage, da UERN que ficou em 42º lugar. A final contou com a participação dos 62 times que se classificaram após a primeira fase, que contou com 639 equipes.

 

ComC&T

Assessoria de Comunicação e Produtora de Conteúdo das Escolas de Ciências e Tecnologia.