Para avaliar o potencial inovativo e a aderência mercadológica da UFRN, o grupo de Negócios Tecnológicos utiliza uma metodologia de ensino-aprendizagem focada na elaboração de estratégias de inovação para pesquisas científicas em execução na instituição.

Centrada na questão da difusão da cultura de inovação no Bacharelado em Ciências e Tecnologia, o grupo de Negócios Tecnológicos, por meio de uma estratégia de ensino-aprendizagem alicerçada em pesquisa, no âmbito da estrutura curricular básica do curso, discute possíveis estratégias de inovação para pesquisas científicas em execução na instituição. A qualificação do processo de aprendizagem da ação integrada de ensino-pesquisa pode ser traduzida pela sua produção intelectual.


Entre os ótimos resultados dos estudos do grupo, está a participação no 10th International Symposium on Technological Innovation, em Aracaju-SE, dias 25 e 27 de setembro. Dos 171 trabalhos apresentados no evento, 20 foram da ECT.

WhatsApp Image 2019 10 22 at 08.58.29

Alunos do grupo de Negócios Tecnologicos no 10th International Symposium on Technological Innovation, em Aracaju-SE

Dois trabalhos do grupo ganharam destaque no evento e foram premiados, sendo eles: “O uso dos canudos biodegradáveis como um meio de repensar a mentalidade social”, de Ana Beatriz Fontes Ferreira,  Júlio César Barbosa Ferreira, André Luís Miranda dos Santos, Pâmella Raffaela Dantas de Freitas e Carlos Alexandre Camargo de Abreu, na categoria de melhor artigo; e “Dependência tecno-econômica de derivados do petróleo”, de Lenise Souza Cardoso de Andrade, Rafael Ferreira Mariano, José Carlos da Silva e Zulmara Virgínia de Carvalho, com menção honrosa. 

WhatsApp Image 2019 10 22 at 08.58.30 1

Professor Carlos Alexandre Abreu, Júlio Ferreira e Ana Beatriz Fontes recebendo a premiação da organização do 10th International Symposium on Technological Innovation

WhatsApp Image 2019 10 22 at 08.58.30

Rafael Mariano e Lenise Andrade recebendo a premiação da organização do 10th International Symposium on Technological Innovation

Confira abaixo o título de outros trabalhos do grupo:

  • Novos ares para os materiais fotocalíticos e hidrofóbicos.
  • O el dorado esquecido: incentivo para a produção de biodiesel a partir de oleaginosas no rio grande do norte.
  • Desafios mercadológicos dos novos empreendedores de requeijão light diante dos gigantes da indústria.
  • Análise de tecnologia para o monitoramento de irregularidade veicular em cidades inteligentes.
  • Viabbly - método de avaliação da viabilidade técnico-econômica de produção aplicado a probióticos.
  • Energia eólica: da trajetória histórica à inserção na matriz energética brasileira.
  • Impactos econômicos, sociais e ambientais da reciclagem de polímeros e pneus inservíveis.
  • Reciclagem de polímeros e pneus inservíveis – estudo de caso: asfalto borracha.
  • Computação estocástica - importância no campo científico-tecnológico e potencial inovativo.
  • O cenário de negócios de monitoramento veicular - uma análise científico-empreendedora.
  • Estudo científico-mercadológico dos novos suportes tecnológicos aplicados à gestão de qualidade empresarial.
  • Potencial inovativo da cadeia produtiva do coco verde - de alimento à biocombustível.
  • Mortalidade das micro e pequenas empresas - ineficiência na gestão organizacional.
  • Osmoporação e eletroporação para permeação celular de bioativos - uma análise de negócios tecnológicos.
  • Perspectivas científico-mercadológicas das novas tecnologias para tratamento de efluentes têxteis.
  • Potencial inovativo da incorporação de resíduos de placas de circuito impresso em argamassa.
  • Tecnologias assistivas: um estudo das barreiras técnico-mercadológicas.
  • Aplicação de machine learning para detecção de objetos utilizando drones – da ciência ao mercado.

Mais informações sobre os trabalhos, disponíveis em: http://www.api.org.br/conferences/index.php/ISTI2019/.

 

Mas essa não foi a única conquista do grupo. Em 2018,  também aprovou um número considerável de trabalhos no 9th International Symposium on Technological Innovation. Na ocasião, o artigo - apresentado pelos graduandos João Santana e Luis Alonso, a mestranda Heloysa Oliveira, e coordenado pelos professores Carlos Alberto da Rocha, Edgard Correa e Zulmara Carvalho - “Cenário de enfrentamento ao desperdício de recursos hídricos: desafios e oportunidades de negócios de impacto” - recebeu uma menção honrosa.


Destes trabalhos, 13 foram selecionados para compor os capítulos do décimo volume de um livro pela editora Poisson (Capítulos 1; 2; 3; 8; 9; 10; 13; 14; 16; 17; 18; 19 e 20). O livro consiste em uma coletânea de artigos baseados em estudos que abrangem diversos tópicos da área de gestão do conhecimento e inovação. Sendo assim, a obra é de grande ajuda seja para os acadêmicos da área ou para profissionais que já atuam no mercado.


Outro momento de 2018 que merece destaque foram duas premiações de trabalhos, das seis concedidas pelo evento, no IV Encontro Nacional de Propriedade Intelectual (ENPI). Dos 106 trabalhos apresentados no ENPI, 6 foram da ECT.

 

Sci2Biz - metodologia de ensino-aprendizagem para a difusão da inovação

Desenvolvida e executada pela professora da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), Zulmara Virgínia de Carvalho, a metodologia Sci2Biz (Science to Business: da Ciência aos Negócios Tecnológicos) é uma estratégia de ensino-aprendizagem, alicerçada em pesquisa, criada diante da demanda de difundir a cultura da inovação no ambiente universitário.  A docente, além de compor o time de professores do Bacharelado Interdisciplinar de Ciência e Tecnologia, é a atual coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação (PPgCTI), um dos três programas de pós-graduação da Escola.


A metodologia Sci2Biz objetiva qualificar os processos de aprendizagem do conteúdo do componente curricular 'Gestão e Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação', no qual se exercita a habilidade de análise de cenários no campo de Ciência, Tecnologia e Inovação. Nessa direção, as pesquisas científicas da UFRN configuram-se objetos de análise.


Nesse contexto, os artigos gerados pela Sci2Biz podem traduzir a qualificação dos processos de aprendizagem da metodologia de ensino, alicerçada em pesquisa.  A Sci2Biz é, portanto, uma resposta do amadurecimento acadêmico, centrado na Cultura da Inovação, desde 2010. Ano este em que Zulmara ingressou como docente na UFRN.


Atualmente, a professora Zulmara está à frente de dois projetos, ambos são centrados em cultura de inovação. O primeiro consiste em um projeto de ensino “Difusão da Cultura da Inovação como Alicerce da Universidade Empreendedora” e  o segundo em um projeto de pesquisa “Cultura e Ecossistemas de Inovação”. “Com o projeto de pesquisa, estudamos estratégias de difusão da cultura de inovação por meio de seus ecossistemas. Pelo projeto de ensino, executo a metodologia Sci2Biz”, comentou a docente. 

 

FALE COM a professora Zulmara, pelo e-mail <Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.;