Quantas vezes você já tentou conquistar seu espaço, seja no trabalho, na vida acadêmica ou em qualquer outra área? O novo mestrado da Escola de Ciências e Tecnologia te leva pra conquistar o espaço. Mas não é qualquer espaço, é o espaço sideral!

Conheça o primeiro Curso de Mestrado Acadêmico em Ciências e Tecnologias Aeroespaciais, que faz parte do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Aeroespacial (PPGEA). O mestrado conta com polos na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), sendo esta, polo que coordena o mestrado.

Na UFRN o curso está integrado à Escola de Ciências e Tecnologia (ECT). As aulas da pós-graduação começaram no dia 8 de abril de 2019, e as aulas inaugurais ocorreram dois dias depois. A equipe da COMCet esteve no evento e traz todos os detalhes desse curso que pode nos levar a novos ares.

 

As aulas inaugurais

As aulas ocorreram durante todo o dia 10/04/2019, iniciando-se às 9h com a aula inaugural solene proferida pelo Sr. Paulo Roberto Braga Barros, Diretor de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento da Agência Espacial Brasileira (AEB). Nesse primeiro momento, a mesa solene de abertura foi composta pelo Dr. Rubens Maribondo, Pró-Reitor de Pós-Graduação da UFRN; pela Dra. Maria de Fátima Mattiello, Coordenadora dos Centros Regionais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE); pela Magnífica Reitora da UFRN, Angela Maria Paiva Cruz; e pelo Coordenador geral pro tempore do PPGEA, Dr. José Henrique. Na sequência, às 14h, houve a aula solene da Fátima Mattiello, e, finalmente, às 16h, ocorreu o Fórum Aeroespacial Norte-rio-grandense, com a palestra de dois diretores da AVIBRÁS.

Pela manhã, a palestra do Sr. Paulo Barros teve como tema “A nova era do espaço: Desafios e oportunidades para o Programa Espacial Brasileiro”.

Para a palestrante da tarde, Fátima Mattiello, a criação desse mestrado vai diminuir as diferenças entre as regiões na atuação na área aeroespacial. O Brasil é um país muito grande e as regiões atuam na área espacial de maneira diferente, algumas com maior envolvimento de empresas outras com polo de desenvolvimento. Ela ainda comenta dizendo que“esse mestrado vai resgatar um pouco desta vocação para as novas gerações, das pessoas que querem seguir a carreira e não vão ficar só numa atuação de passado, e sim, num futuro novo pra área espacial com o envolvimento do Nordeste”.

Aula Inaugural PPG Eng. Aero 10Abri19 Maria Emanuela Fernandes BR2 1

(Foto Maria Emanuela)

 

O mestrado 

Dentro do mestrado, existem quatro linhas de pesquisa:

  • Materiais e Tecnologias Aeroespaciais (MTA);
  • Hipersônica (HS);
  • Ciências Espaciais (CE);
  • Ciências Atmosféricas (CA).

O perfil para o mestrando é de profissional graduado nas Exatas em geral (engenheiros, matemáticos, químicos, físicos, meteorologistas, bacharéis em Ciências e Tecnologia, Tecnologia da Informação em geral etc). Neste primeiro semestre, a Pós-Graduação conta com 6 bolsas, 2 financiadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e 4 pelo INPE.

Foram mais de 150 inscritos para 40 vagas, que estão dispostas desta maneira:

  • 20 para a UFRN;
  • 10 para a UFPE;
  • 10 divididas entre UFMA e UEMA.

 

As disciplinas ofertadas neste semestre são as seguintes:

  • GEOPOLÍTICA ESTRATÉGICA (60h);
  • REDAÇÃO CIENTÍFICA E ÉTICA (30h);
  • TÓPICOS DE MATEMÁTICA APLICADA (60h);
  • SEMINÁRIO DE DISSERTAÇÃO (15h).

 

Também está sendo ofertada uma matéria optativa por linha de pesquisa.

  • AERODINÂMICA APLICADA EM PROJETO DE VEÍCULOS EM VELOCIDADE HIPERSÔNICA (60h);
  • INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE SISTEMAS APLICADA AOS NANOSSATÉLITES (60h);
  • TÓPICOS DE TERMODINÂMICA DA ATMOSFERA (60h).

 

Para se formarem no curso, os alunos precisam cumprir 24 créditos no total (1 crédito equivale a 15h/aula) defender uma dissertação.

Conheça mais sobre o mestrado aqui: https://sigaa.ufrn.br/sigaa/public/programa/portal.jsf?id=30029

 

Quer assistir as aulas inaugurais? Acesse nosso canal no YouTube: bit.ly/youtubecomcet

Sem Título 1

 Documento da ECT publicado na revista científica "Nature".

alterações met

 Palestra "Meteorologia Empreendedora" e curso "Modelagem Climática Regional (WRF)"

att convite

Aula inaugural do Mestrado em Engenharia Aeroespacial da UFRN

O CICLO DE DEBATES do CTC-CERNE foi instituído em 2017 com o intuito de procurar discutir e debater os principais problemas do setor de recursos naturais e energia, buscando encontrar propostas de soluções que possam ser encaminhadas aos órgãos reguladores e executivos do setor, bem como identificar sinergia e potencias parcerias entre as diversas instituições que deverão estar representadas nos eventos do CICLO.

O CTC-CERNE é composto por pesquisadores e professores de diversas Instituições de Pesquisas e Universidades do país e visa dinamizar ainda mais as ações do CERNE e dar um suporte técnico-científico nas discussões das estratégias, dos projetos e dos seus programas.

Local: Sala 4 (1º andar) da ECT (Escola de Ciências e Tecnologia) da UFRN

TEMA: ENERGIA ACESSÍVEL E LIMPA

Palestra 1:

O CRESCIMENTO DA ENERGIA EÓLICA NO RN
Eng. Darlan Santos – Diretor Presidente do CERNE

Palestra 2:

A ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA: O FUTURO DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL
Helder Ferreira – Diretor sócio da empresa ENERBRAS: Energias Renováveis Ltda.

Palestra 3:

A REGULAÇÃO SOCIAL DO ACESSO À ENERGIA ELÉTRICA
Dr. Diogo Pignataro – Secretário Geral do CERNE

Palestra 4:

GERENCIAMENTO DE PARQUES EÓLICOS NO BRASIL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES
Marrison Gabriel Guedes de Souza – Gerente de O&M de parques eólicos da empresa New Energy

DEBATE COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS (PÚBLICO PRESENTE E VIA WEB)

LANCHE DE CONFRATERNIZAÇÃO (TODOS) a partir das 18:30 h (Hall 3º andar Prédio ECT/UFRN)

MEDIADOR: Prof. Mario Orestes Aguirre González (UFRN).

 

CERNE

 

Fonte: cerne.org.br