A constante evolução tecnológica elevou a difusão de informação e conhecimento a um nível nunca antes visto. Essa nova dinâmica de fluxo instantâneo de informação é um desafio para educadores e estudiosos da área da pedagogia.

Lousas, giz, canetas, cadernos e outros objetos tão comuns nas salas de aula começam a ser substituídos por novos mecanismos, mais modernos, interativos e estimulantes, capazes de ensinar, despertar reflexão e entreter ainda mais os estudantes, otimizando o aprendizado.

A inserção da tecnologia no ambiente escolar é uma realidade inevitável e necessária, mas não é suficiente para promover uma revolução nos processos de ensino e aprendizagem. É um consenso entre os pesquisadores da área, que antes de qualquer coisa, a educação como um método deve ser repensada.

Nesse sentido uma grande inovação no processo de aprendizagem que tem se popularizado nos últimos anos é a experimentação de uma métodologia, aplicado inicialmente na área de gestão de empresas, que agora, chega ao campo da educação, o Design Thinking.

Design Thinking é um termo criado por Tim Brown, CEO da IDEO, empresa internacional de consultoria em design, que consiste em estabelecer correspondência entre as necessidades humanas e os recursos técnicos disponíveis, considerando as restrições práticas dos negócios.

Basicamente, o termo expressa o modo de pensar e atuar dos designers em todas as áreas de negócios de uma empresa. É uma mudança de filosofia de trabalho que ajuda a estimular equipes a se planejar de acordo com as necessidades de seus clientes e usar a colaboração como base dos projetos, estimulando assim a criatividade.

A metodologia proposta é dividida em cinco etapas: (1) descoberta - onde a curiosidade de como enfrentar o desafio é aguçada e as questões são levantadas; (2)interpretação - que transforma as ideias em percepções significativas;(3) ideação - parte da geração de ideias;(4) experimentação -  quando se testa possíveis soluções para o desafio;(5) por último, evolução - parte que envolve o planejamento dos próximos passos, o compartilhamento da ideia e a documentação do processo.

No âmbito educacional, o método é uma ferramenta que auxilia a escola em processos de mudança de postura no que diz respeito aos métodos de ensino, partindo das necessidades que são apresentadas pelos alunos e professores.

Oficinas de design thinking estão sendo realizadas com cada vez mais frequência, visando facilitar a descoberta de estratégias para criar experiências de aprendizagem adaptadas aos dias de hoje com histórias inspiradoras, além de dicas de como organizar as ideias, formatar listas, usar post-its e gerenciar fotos, aplicativos para Tablets, celular etc.

Um bom exemplo disso é o Education Design Shop promovido pelo Massachesets Institute of Technology(MIT). O Design Shop consiste em um workshop, com a duração de dois dias, onde os participantes são estimulados a usar o raciocínio do design para expandir os conhecimentos no campo da pesquisa em educação com o objetivo de propor mudanças que solucionem problemas no sistema educacional, utilizando o Design thinking.

Jessica Artiles, um dos membros do Education Design Shop, esteve em maio do ano passado, no Colóquio da Escola de Ciências e Tecnologia da UFRN para falar sobre a plataforma MITx, que consiste num programa do MIT que visa compartilhar alguns cursos do Open Course Ware (OCW) plataforma de aprendizagem interativa online. A plataforma será disponibilizada para escolas de todo o mundo, inclusive do ensino médio e fundamental.

ComC&T

Assessoria de Comunicação da Escola de Ciências e Tecnologia.