Artigo sobre impacto das mudanças climáticas nos reservatórios do Nordeste é publicado em revista internacional

Escrito por: Wagner Barboza | Publicado em: 13 de abril de 2021

“Influência da variabilidade climática nos volumes dos reservatórios do Nordeste do Brasil” é o nome do artigo de autoria da mestre em Ciências Climáticas Rafaela dos Santos Gomes que foi publicado pela revista International Journal of Climatology, Qualis/Capes A1 na área de Geociências, no último dia 07 de abril. 

Sob a orientação da professora Kellen Carla Lima da Escola de Ciências e Tecnologia, o trabalho é fruto da dissertação de mestrado de Rafaela pelo Programa de Pós-graduação em Ciências Climáticas da UFRN (PPgCC/UFRN), defendida no dia 04 de setembro do ano passado.  

A ideia surgiu depois de observar que no estado do Rio Grande do Norte as chuvas que ocorriam nas estações chuvosas estavam sempre abaixo da média, o que impactava diretamente nos reservatórios e estendiam os períodos de seca do estado. Considerando que boa parte do Nordeste brasileiro sofre com as consequências dos períodos de seca, a pesquisa busca identificar a relação existente entre a variabilidade climática encontrada nos oceanos Atlântico e Pacífico tropical e o volume de água dos reservatórios do Nordeste do Brasil.

Foram utilizados dados de precipitação mensal e de volume mensal percentual da capacidade total dos reservatórios, obtidos de fontes como o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e a Agência Nacional de Águas (ANA), durante o período compreendido entre os anos de 1986 a 2018. Os índices Oceanic Nino Index (ONI), Tropical South Atlantic (TSA), Tropical Northern Atlantic (TNA) e Northern Atlantic Oscillation (NAO) também foram considerados.

Com o uso de técnicas para análise estatística multivariada de dados, o estudo conseguiu identificar cinco sub-regiões com três estações chuvosas distintas. Na maioria das sub-regiões, os índices ONI e NAO influenciaram bastante na definição das estações secas e chuvosas. Durante as estações chuvosas, a variabilidade de precipitação possuía forte correlação com o índice ONI. Também verificou-se que existe uma defasagem bastante variável entre a chuva e o aumento dos reservatórios inseridos no Nordeste brasileiro.

O estudo foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) desde 2019 e faz parte do projeto de pesquisa intitulado “Variabilidade climática e o volume de água nos reservatórios do Nordeste do Brasil”, coordenado por Kellen.

Segundo Kellen, para as próximas etapas da pesquisa, elas pretendem investigar o impacto das mudanças climáticas no futuro próximo (2040-2070) e no futuro distante (2071-2100) nos volumes dos reservatórios no Nordeste do Brasil.  

Para saber mais sobre a pesquisa e ler o artigo clique aqui.


Por que fazer a ênfase de negócios tecnológicos?

Você conhece ou tem dúvidas a respeito da Ênfase em Negócios Tecnológicos da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT)? Tenho uma boa notícia pra você! Na próxima quarta-feira (19/05), às 18h, será feita uma palestra online, com participação de 2 egressos do Curso de Negócios Tecnológicos, onde será abordada a contribuição do curso na carreira […]

Divulgados os planos de curso do período 2021.1

A Coordenação do curso de Ciências e Tecnologia divulga os planos de curso das disciplinas que serão ofertadas pela Escola de Ciências e Tecnologia para o período 2021.1. Os planos estão disponíveis no Google Drive e podem ser consultados aqui. Lembramos que as solicitações de matrículas pelos alunos regulares para o período letivo 2021.1 deverão ser […]