Será que você realmente entende de política?

É sobre isso que o projeto de extensão “A importância do Sistema Político Brasileiro” quer te fazer refletir, longe de amarras partidárias.

Escrito por: Francisca Pires | Publicado em: 14 de junho de 2021

Falar sobre política se tornou comum para muitos brasileiros. A pauta virou rotina nas rodas de conversa com amigos, almoço em família, na internet e foi exatamente neste contexto de diálogos cotidianos que surgiu a ideia do projeto de extensão “A importância do Sistema Político Brasileiro”. A ação é coordenada pela professora da Escola de Ciências e Tecnologia Simone Batista e a equipe é composta pelos alunos:  Felipe Ribeiro, aluno de História na USP, Luis Eduardo, aluno de Psicologia também da USP, Felipe Sales, que cursa Artes Visuais na UNESP e a Sabrina Guimarães que, por sua vez, cursa Direito na Universidade de São Judas. 

“A ideia surgiu de forma bem natural. A gente conversava sobre como projetos de extensão costumam funcionar nas universidades e como podem levar esse conhecimento para a população em geral. Discutir sobre sistema político foi nosso denominador comum e, a partir disso, pensamos que fazer um curso seria legal.”, conta Felipe Ribeiro. Os universitários que compõem a equipe do projeto participaram de todas as etapas de construção do curso. Desde a elaboração teórica até a parte de ministrar as aulas. São pessoas de áreas distintas envolvidas em um mesmo propósito

Como vai funcionar? 

Inicialmente, será aplicado um questionário que neste momento está em processo de elaboração. As perguntas serão sobre o sistema político brasileiro e servirão para medir o nível de conhecimento dos participantes, também serão feitas perguntas sobre a situação socioeconômica dessas pessoas para um possível estudo estatístico posterior ao curso, os dados ficarão em sigilo absoluto. Em seguida, o resultado dos questionários serão devolvidos e os participantes poderão julgar se precisam e desejam participar do curso. 

A segunda etapa consiste no curso em si. Serão ofertadas aulas expositivas, que devem responder as questões presentes no questionário inicial, de forma remota, mas sempre síncrona. A ideia é que o curso tenha 20h e seja ofertado aos sábados, durante sete semanas (seis semanas de curso e uma semana a mais para a entrega final das atividades). As aulas serão gravadas, portanto, caso a pessoa em um dia específico não possa estar acompanhando em tempo real, pode acessar depois e acompanhar. Na etapa final a equipe planeja reaplicar o mesmo questionário e assim comparar os resultados para avaliar se houve uma melhora nas respostas dos participantes antes e após o curso. 

Com todos os dados reunidos, será realizado um estudo estatístico com as conclusões que puderam ser obtidas através da experiência. A condição financeira, cor de pele, idade, nível de escolaridade, são fatores que influenciam no nível de conhecimento político que as pessoas têm? É isso que a pesquisa buscará responder.  

Público alvo

“O público alvo, pelo menos do nosso desejo, é a população em geral. Não queremos restringir ao público universitário”, comenta Simone. Segundo a equipe, quanto mais abrangente e heterogêneo o público participante for, mais dados significativos o estudo terá. Lembrando que tudo depende muito da aceitação do curso e da heterogeneidade das pessoas do curso.

Ao fim do curso, todos ganharão um certificado de conclusão e aqueles que forem universitários podem usá-lo para garantir horas complementares. A professora Simone conta que acredita que esse vai ser um incentivo a mais para os seus alunos da ECT, por exemplo. “Quando você entra num curso de exatas passa tanto tempo estudando cálculo que esquece das demais temáticas. Talvez, na realidade, a gente possa estar oferecendo pouco e agora disponibilizando o curso, os alunos se interessem. Os meus alunos costumam estar muito interessados por como as coisas funcionam.” finaliza.  

Sobre a participação

Serão oferecidas cem vagas inicialmente. Dependendo de como for a aceitação e resultados do curso, a equipe conta que pretendem aumentar esse número e estender o projeto por mais alguns anos. “Estou ansioso para ver o perfil do público que vai se interessar. Acredito que o atual momento político vai gerar uma curiosidade e trazer uma quantidade de pessoas bacana para o curso.” , declara Felipe Ribeiro. 

Neste sentido, sobre a oferta de um curso sobre política no atual cenário que o país se encontra, a professora Simone enfatiza que o projeto será estruturado com base na Constituição. “Queremos um curso apolítico e apartidário”, declara. A equipe ressalta também a dificuldade que encontraram na busca de materiais na internet que servissem para agregar ao curso.

“Existe uma dificuldade de acessar esse conteúdo não só pela disponibilidade, mas pelo entendimento. A forma com que ele é colocado até a questão da linguagem. Toda pessoa que não é da área encontra essa dificuldade.”, relata Felipe Salles. Um dos focos da equipe é, portanto, também  traduzir esse conteúdo e trazer ele, respaldado pela Constituição, mas de uma maneira mais acessível  à população.

O projeto de extensão deve ter seu planejamento concluído até setembro deste ano. No mesmo mês, mas ainda sem data, devem começar as inscrições para o curso que deve ser ministrado a partir do mês de outubro. Se interessou pela temática? Você pode conferir mais informações sobre a iniciativa acessando o link.


Lugar de mulher é fazendo ciência!

Duas discentes da ECT, uma do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação e outra do curso de Ciências e Tecnologia foram aprovadas no último edital “Mulheres na Ciência e Inovação”. No total foram quase 400 projetos inscritos e apenas 276 aprovados. Cabe destacar que esta edição, por ser online, tornou  possível ampliar as […]

Inscrições para o Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Inovação encerram neste sábado

As inscrições para o Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Inovação,que tiveram início no dia 15 de agosto, terminam em 18 de setembro, próximo sábado, e devem ser feitas exclusivamente via internet, na página de Processo Seletivo da UFRN Stricto Sensu.  O edital divulgado pela coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação […]

Já pensou em integrar uma pesquisa sobre Comunicação em Rede Neural? O Programa de Pós-graduação em Física está com inscrições abertas!

O exame de seleção será realizado no dia 21 de novembro de 2021 e as inscrições, feitas via PPG-Física ou Plataforma EUF (Exame Unificado de Física), estarão abertas até o dia 10 de outubro de 2021.  As Coordenações dos Programas de Pós-Graduação em Física de quinze instituições, uma delas a da UFRN, irão realizar esse […]