Tecnologia à favor da educação: conheça a iniciativa ColabEduc

Plataforma idealizada por Professor da ECT desenvolve jogos educacionais

Escrito por: Wagner Barboza | Publicado em: 5 de abril de 2021

“Bom dia pessoal. A gente tá aqui pra resolver um grande problema, que é o problema da educação brasileira”. É assim que o professor da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), Aquiles Burlamaqui, inicia a primeira aula da disciplina de Introdução à Lógica de Programação (LOP), que é obrigatória no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. 

Aquiles é o idealizador da plataforma ColabEduc, que é um sistema de desenvolvimento colaborativo de objetos de aprendizagem, sejam eles virtuais ou reais. O primeiro modelo da plataforma foi desenvolvido junto a dois alunos de mestrado, Felipe Raulino e Raiane Martins. De modo geral, na plataforma são criados e disponibilizados jogos que contemplam as competências requeridas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para os ensinos infantil, fundamental e médio. 

A ideia surgiu quando o professor percebeu que, na disciplina LOP, cerca de 1000 alunos por ano programavam um jogo no final da disciplina, com o intuito de consolidar o aprendizado. Aquiles então pensou que, se direcionado, o código desenvolvido pelos alunos poderia servir para mais coisas. A partir daí, o professor começou a utilizar os códigos dos alunos na criação de jogos educacionais. 

Listagem de projetos da Plataforma (Fonte: www.colabeduc.org/)

Conseguir ensinar de maneira lúdica e divertida é uma das maiores contribuições que a plataforma pode trazer para a educação aqui no nosso estado. “Os jogos só precisam ser mais divertidos que uma atividade para casa tradicional. Se eles forem mais divertidos do que o que já temos hoje tradicionalmente, isso já vai ser um ganho”, comentou o professor.  Até o momento, o ColabEduc conta 1000 programadores cadastrados (em sua maioria alunos da ECT), mais de 400 descrições de jogos, 328 jogos implementados e 359 competências da BNCC contempladas. 

Número de desenvolvedores, descrições, projetos e habilidades (Fonte: www.colabeduc.org/)

O próximo passo da equipe é implementar o uso de Inteligência Artificial, de forma que a própria plataforma consiga reconhecer, por exemplo, quando um aluno está indo bem ou mal em determinado jogo e sugerir algum outro para que ela consiga aprender de maneira mais efetiva. 

O projeto conta com o apoio dos professores da disciplina de lógica de programação da ECT , Rummenigge Dantas, Orivaldo Santana e Idalmis Milian. O colabeduc faz parte da Rede de Laboratórios NatalNet e conta ainda com a colaboração da professora da Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa), Akynara Aglaé, que é doutora em Educação e coordena projetos que têm contato com escolas públicas da cidade de Angicos. Recentemente, um bolsista foi integrado à equipe para ajudar no desenvolvimento do site.

Algumas ações vêm sendo realizadas como forma de divulgação da ColabEduc. Entre elas, acontecerá o curso “Desenvolvimento de Jogos Educacionais e Gamificação”, durante os meses de maio e junho. O objetivo do curso é que os educadores entendam a ideia do ColabEduc e como os jogos educacionais podem ser uma ferramenta para ajudar no processo de ensino-aprendizagem. 

Para conhecer mais sobre a plataforma acesse o site deles, www.colabeduc.org/.


Discentes do PPgCTI aprovam projetos sobre sustentabilidade no Sebraelab

Você piscou e os mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Ciências, Tecnologia e Inovação (PPgCTI) foram aprovados em mais um edital. Desta vez, os projetos de pesquisa obtiveram resultados positivos na seleção do III Concurso SEBRAELAB Negócios Inovadores de Impacto Socioambiental.  Os projetos do PPgCTI foram classificados tanto para o programa de aceleração com premiação […]